Galeria


Converse Comigo


Arquivo

Powered by Blogger

-->

[Quarta-feira, Outubro 31, 2007]

o livro de visitas deu um problema temporário, já vamos resolver.

por Mani * 8:13 AM

____________________

[Quarta-feira, Setembro 19, 2007]

O Século XXI

Eu dou aula online, eu estudo online, eu converso com amigas, vejo as fotos, sei das notícias, tudo na web.Quando eu estou conversando com alguém e quero me referir a um texto, um autor, um programa, um filme, eu googlo, vejo no youtube, procuro no orkut.
Eu tenho 43 anos e quando eu era criança tinham dois canais na televisão e não tinha nem gravador cassete.
Os meus filhos nasceram já no meio da explosão da tecnologia, que todos os dias dexa alguma coisa obsoleta.Hoje eu li que a Sony deu adeus ao formato DVD (eu ainda estava funcionando em formato CD ...).
Como querer que essas crianças armazenem informação? Além da quantidade ter aumentado absurdamente, não só pelo número de novas descobertas como pela interligação entre as culturas e fontes, há uma enorme facilidade de acessá-las, tornando a difícil e incômoda memorização em uma coisa inútil.
Usando a informática como paralelo, nosso HD precisa ser preenchido com programas, não dados. precisamos saber como fazer, como usar a informação que viaja pelas ondas da tecnologia moderna,
Eu sou terapeuta e outro dia me chegou uma mãe com um rapazinho de uns 14 anos, dizendo que o menino não lê, vai mal na escola, etc, as queixas de sempre. Conversa vai, conversa vem, ela reclamou do playstation, o joguinho que anda pra todo lado numa sacolinha. "Nós demos um computador de última geração mas ele só quer andar na casa dos colegas com o jogo". E eu perguntei o que ele faz no computador. Nada." Baixo música pro mp4, falo com os amigos no orkut e msn, mas é chato, tem que ficar digitando, telefone é melhor."
Tem a tecnologia, mas não tem o "programa".Meus alunos usam photoshop, têm blogs, fazem templates, sabem wordpress, baixam filmes, convertem, gravam, fazem vídeos pro youtube, gravam, editam, colocam efeitos, fazem música, podcasts, mixam, gravam.Lêem, escrevem, fazem fics e fanfics, daigramam, usam pagemaker.
Se você não entendeu metade do que eu escrevi, não se assuste, são coisas que eu sei mais de ouvir eles falarem. Mas eles dominam. Usam o "programa" e os programas, dominam os dados, as informações, constroem o saber, executam, não somente cortam/colam.
Essas crianças sabem.

por Mani * 12:25 PM

____________________

[Quarta-feira, Setembro 12, 2007]

Pré-escola

Uma das coisas fundamentais na vida são os livros.
Me perdoem os que não gostam de ler, afinal eu detesto esportes, não gosto nem de assistir, embora reconheça o valor do exercício físico para o desenvolvimento humano, reconheço que criei dois filhos sem a menor vocação para o movimento. Mea Culpa.
Uma das coisas divertidas na minha vida atualmente é passear nos sebos e comprar para minha filha os livros que eu li quando criança.
Bom, mas a pré-escola.
Uma das verdades que o construtivismo descobriu é que, num ambiente letrado, as crianças aprenderão a ler.Não importa se vovô viu a uva, se a casinha é feliz, se o método é global ou montessoriano.Adultos analfabetos vem (droga, como fica vem no plural com essa reforma, Monix?) de ambientes iletrados, sem acesso a palavras, livros, revistas, outdoors, propagandas.O analfabetismo está acabando porque a propaganda invadiu o interior, resta-nos o analfabetismo funcional, mas essa é outra história.
Bom, mas se as crianças vão se alfabetizar de qualquer forma, que importância tem a pré-escola?
Simples, o prazer que ele tirar desse primeiro contato com o mundo letrado vai determinar a reação dele para o resto da vida.Se o seu filho já passou da pré-escola, calma, espere um pouco, mais adiante eu falo com você. Se ele ainda é bebê, então ouça, você vai me entender agora.Sabe uns cheiros, uns gostos que você traz da sua infância? O cheiro do sabonete da sua avó, quando pegava você no colo, cheiro de bolo de fubá, de biscoito de polvilho, de bolinho de chuva.Todo mundo tem um cheiro, um gosto que lembra momentos felizes. Eu lembro do cheiro do livro novo, de comer torta de chocolate folheando o livro, antecipando o prazer de ler, enquanto minha mãe ficava falando "espere chegar em casa, vai sujar o livro".
Então esqueça aquele conceito de que a escolinha é onde a criança vai para brincar, ou melhor, entenda que brincar num ambiente letrado é a melhor forma de criar uma relação saudável com a escola.Porque aí vem outra coisa que me apavora, as pré-escolas que querem ser pré-vestibulares.Se o seu filho de cinco anos já está aprendendo a ler na escola, já tem dever de casa e a professora começou a discutir a necessidade dele se concentrar e tirar melhores notas, peça socorro já!
Gente, exigência demais cansa! Aí aos dez, onze anos, seu filho odeia a escola e você não entende porquê?
Ah, mas o filho da vizinha já conta até 1000 e sabe as iniciais se todas as palavras. Ótimo, vai trabalhar no circo e aparecer no fantástico.
Uma vez eu assisti um globo repórter mostrando crianças asiáticas fazendo cálculos assombrosos de cabeça (Tá, me matem, eu algum dia assisti globo repórter!).
Coincidentemente ou não, pouco tempo depois eu li ou vi uma outra reportagem falando sobre o índice de suicídio adolescente nesses mesmos países, causado principalmente por fracasso escolar (na verdade falha diante das expectativas da família).
Eu volto ao assunto.


por Mani * 8:48 AM

____________________

[Terça-feira, Setembro 11, 2007]

Alfabetização

Eu falei e saí.Quando voltei não tinha mais ninguém, mas os ecos estavam lá, achei que precisavam ficar gravados em algum lugar.
Quando eu tinha 20 anos, não dava a mínima pra crianças.Criança pra mim era um mal necessário para que pudessem existir festinhas com pãozinho delícia, brigadeiro e docinho de uva coberta com massa de beijinho (a do fondue é boa, mas não chega aos pés do leite condensado).É, eu continuei indo em festinhas de aniversário aos 20 anos, fingindo estar entediadíssima e caindo matando nos doces e salgados.E não era gorda, viu? Isso foi só dez anos depois!
Aos 22 eu engravidei.Porque quis, e descobri o meu filho.Só depois descobri as outras crianças.Com um ano ele descobriu a escola e eu descobri a pedagogia.
O primeiro livro que eu li sobre crianças foi a Psicanálise dos Contos de Fadas, de Bruno Bettelheim.
A pedagogia me trouxe o construtivismo, o construtivismo me trouxe a psicopedagogia, a psicanálise.
A prática na clínica me levou às oficinas de leitura, aos contos de fadas e de volta a BB, como costumamos chamá-lo nos cursos ( né Ci?)
Eu me alfabetizei um pouco esses anos, com cada filho, cada aluno, cada paciente.
Amanhã eu quero falar da escolinha, de como escolher uma escola, de porque a pré-escola é mais importante que o pré-vestibular.

por Mani * 6:11 PM

____________________

[Sábado, Setembro 01, 2007]

Família

Quem me conhece sabe "é vem bomba!".
Eu não me dou muito bem com a minha família original.Na verdade, eu não me dou e recebo menos ainda.
Não gosto de jeito de ser deles e não quero ser assim.
Meu drama desde sempre é o seguinte : Pode alguém mudar?Rejeitar um modo de ser e ser diferente? Ou vai estar sempre fadado a repetir o modelo aprendido mesmo a contragosto?
Em que momento eu decidi mudar? Quando olhei pros meus filhos e percebi que não os queria daquele jeito.Eu sabia que não era assim que se devia levar a vida, sabia o que não queria ser, mas não sabia como ser melhor.
Então eles me fizeram um enorme favor.Num momento crucial da minha vida, eu deixei de ser interessante pra eles.Não havia mais vantagem em permanecer ao meu lado.Sozinha, eu precisei me reestruturar, aprender tudo de novo.
Bati muito a minha cabeça de lá pra cá. Desprogramação é muito difícil.
Em determinados momentos minha programação anterior, misturada com fatos além da minha vontade me custou amigos pelo caminho.Mas eu encontrei "minha turma".Elas não me cobram, não me julgam.Quando eu estou lá no fundo do poço, me sentindo culpada pelo pecado original , elas me dizem "nós te amamos".


por Mani * 4:47 PM

____________________

[Sexta-feira, Agosto 31, 2007]

Vida Alheia

Como dizer o que eu tenho a dizer sem ser invasiva?
Num momento difícil desse você só fica pensando na própria vida.(Você = Eu, né? Pode ser que o querido leitor seja uma pessoa mais generosa e altruísta e eu aqui lhe atribuindo meus pecados...)
Fazendo paralelos, comparações, pensando "onde foi que eu errei" e passando em revista todos os picolés que você tomou dos seus irmãos menores.Em grande parte, no meu caso, isso se deve à inércia de estar sentada praticamente o dia inteiro (acho que tem alguma coisa errada nessa frase, mas meu cérebro derreteu e eu não sou capaz de perceber).
E aí porque o mp3 de Mel só tem Norah Jones, Joss Stone, Titãs, Beatles e um monte de coisinhas mudernas adolescentes, eu fiquei mais esquisita ainda.


por Mani * 7:00 AM

____________________

[Quinta-feira, Agosto 30, 2007]

Alegria de Mãe

É ver que os meus filhos são melhores que eu.

por Mani * 6:56 AM

____________________

[Quarta-feira, Agosto 29, 2007]

Perdas

Uma grande amiga minha perdeu o bebê.
Outra perdeu a família inteira num acidente de carro estúpido.
Outra perdeu o marido .
Foi um dia terrível, ontem.
Todas três são pessoas maravilhosas que amam muito e que eu espero consigam transferir esse amor para outras pessoas que estão perto delas.
O amor não se perde, ele segue a Lei de Lavoisier, se transforma.
Quando alguém lhe faz uma coisa muito ruim, diz-se que matou o seu amor.É mentira, ou pelo menos não precisa ser assim.Transformar esse amor numa coisa boa ou ruim só depende de nós.
As nossas próprias culpas querem nos obrigar a fazer papel de vítimas, a achar um responsável pelo nosso sofrimento.
Um médico, um motorista bêbado, um sinal quebrado, um poste que seja.
Não que eles não tenham culpa(principalmente o poste).Não que você vá deixar pra lá e deixar que gente incompetente mate mais gente pela impunidade.
Processemos as companhias aéreas, os médicos que deixam filhos de 15 anos operarem(!!!!!), todos que assim o merecerem.
Mas passemos nosso luto em paz, nos alegrando com o tempo que essas pessoas passaram conosco, no grande privilégio que tivemos ao conviver e aprender com eles.
E não vamos jogar fora o bebê com a água do banho, nada de desistir de dirigir, de andar de avião, de parir ou de viver, com medo de morrer.

por Mani * 7:19 AM

____________________

[Segunda-feira, Agosto 27, 2007]

Oficina de Contos de Fadas

Agora Virtual.

Depois de anos fazendo a oficina em modo presencial, vamos experimentar fazê-la virtualmente.
Aqui está o programa:

Oficina

Os Usos do Encantamento

O Significado e a Importância dos Contos de Fadas


O que é e a Quem se Destina:

Contos Mágicos Folclóricos interpretados à luz da Psicanálise e da Psicologia Analítica.


MODULO I


1.O que são Contos de fadas?

2.Qual a diferença entre Conto de fada, Mito e Fábula?

3.A moral ou Amoral?

4.Ou será Imoral?

5.Freud, Jung, Erich Fromm, Lacan, Marie Louise Von Franz... Não é possível, todo mundo estudou contos de fadas?

6.Bruno Bettelheim e Marilena Chauí. Tambéeeeeeeeeeem?

7.Os Símbolos, a Individuação, id, Ego, Superego e outros babados mais.

8.Porque Grimm e não Perrault, nem Bantos, Tupis ou mesmo Sherazade?

9..Finalmente os Contos de Fadas!

9. 1.Contos de retorno:

João e Maria

João e o Pé de Feijão

Chapeuzinho Vermelho

9.2.Contos de Partida

Cinderela

Branca de Neve

A Guardadora de Gansos

Rapunzel

A Bela Adormecida

9.3.Incesto

A Bela e a Fera

Pele de Asno

9.4.Crescimento

Os Três Porquinhos

O Pescador e o Gênio


10. Catarse



por Mani * 6:23 PM

____________________

[Domingo, Agosto 26, 2007]

Outro dia um amigo meu se envolveu em uma polêmica dessas de chat. No caso, uma discussão( de novo, aquela velha e manjada) sobre parto normal versus cesariana.Conversando sobre isso com outras pessoas, todas mães, ativistas e já cansadas desse tipo de discussão, percebemos que ativismo cansa.
No começo a gente quer mudar o mundo, a cabeça das pessoas, depois você percebe que tem gente com a cabeça tão ôca que se mudar, muda pra pior e você só consegue ficar com raiva e piorar seu dia.E que algumas pessoas com idéias diferentes da sua são bacanas, mas por causa dos cérebros de minhoca você acaba colocando todo mundo no mesmo saco e magoando gente legal.
Mas, FelipeB, eu fiquei morta de vergonha quando li o seu texto.Além de muito bem escrito, explicadinho até pras sem-cérebro, tem um ponto de vista que me convenceu: o espaço público, a desinformação (no sentido do agente secreto, a divulgação do fato errado como se fosse certo) prejudicando gente jovem que vai ali procurar conselho, esperando tratar com gente mais sabida e só acha besteira.Bom, não só, né?
Então acho que a gente tem mesmo esse compromisso, de ir lá às vezes dizer o que pensa, tirar o povo do sério, do mundinho cor de rosa do qual as meninas saudáveis costumam sair lá pelos 8, 9 anos?
beijo pra você!
Ah, em tempo, mais polêmica.Eu resolvi há muito tempo como encarar a diferença entre Parto Normal/Natural e Cesárea.Cesárea pra mim simplesmente não é parto.A cesárea é um procedimento cirúrgico destinado a salvar mãe e bebê quando o parto normal não é possível.Comparo a situação à da mãe adotiva, que é mãe como qualquer outra mãe, só que não passou pela experiência do parto.Da mesma forma a que fez cesariana.Sem mérito nem demérito.Não há porque julgar uma pessoa que passou por uma cirurgia, que precisou de uma operação.Isso não faz ninguém melhor ou pior nem faz de ninguém melhor mãe.Mas não é parto.

por Mani * 6:40 PM

____________________

[Segunda-feira, Agosto 20, 2007]

Paternidade, Maternidade

Depois da ressaca do dia dos pais, muita mágoa nesses feriados emocionais /comerciais, o que nos resta é discutir o que fazemos das nossas vidas.
Já está batida a frase "A criança não pediu pra nascer" ou a verdade dolorosa, de que até pra ser camelô se exige licença, até pra parir tem curso, mas não conheço nenhum curso pra pai e mãe, ninguém exige diploma nem licença pra ter filhos.
No egoísmo da nossa vida, o que significa um filho? Uma propriedade, alguém pra exercermos o poder e o direito de mando, a perpetuação do que somos, a concretização de nossos sonhos e esperanças?
O quê, dentro do amor paterno,faz um pai abandonar um filho,emocional ou materialmente?O quê, dentro do amor materno, faz uma mãe retirar o pai do convívio da criança, chantageando emocionalmente com a única arma que não deveria poder ser usada?
Onde pessoas que se amaram a ponto de criar uma outra vida puderam ser tão irresponsáveis com o outro e com sua criação, mais que divina?

por Mani * 8:12 AM

____________________

[Terça-feira, Março 28, 2006]

Voltei ao meu computador, à banda larga, e (suspiro) ao Linux.
É muito legal e está ficando bonito, cheio de recursos, menos "masculino", mais "mulezinha".
Com isso eu quero dizer que está ficando menos técnico e mais fácil de mexer, de enfeitar.
Mel está adorando poder "mexer no computador" de verdade, fazer tudo ficar com a cara dela.
Ele não trava, não diz que você é criminoso(a operação ilegal, lembra?) e é tudo "de grátis".
E quando você faz um besteirão muito grande, ele te avisa, você desmancha, reinstala e não perde os arquivos, é tudo recuperável.
Mas o mais bacana mesmo é a militância.Nossa, você sabe a diferença entre software livre e programa grátis?
Cara, é a liberdade!Em vez de piratear o windows ou um outro programa que custa os olhos da cara, você pega um programa que alguém desenvolveu, porque gosta, e dá a ele a sua cara, e acrescenta uma funcionalidade que você acha que ele devia ter e isso vai ser legal pra um monte de outras pessoas.
E se você não gosta de alguma coisa, você vai lá e muda e dá a ele outro nome e passa adiante.
Ou seja, em vez de ficar aqui metendo o pau no Tio Bill, aprenda a fazer uns scripts...
Me aguardem!

por Mani * 10:07 AM

____________________

[Terça-feira, Março 07, 2006]

Salvador é uma cidade Negra.Há alguns anos atrás, alguém comentou como era lindo ver aquelas negras lindas, envoltas em panos da costa, com turbantes na cabeça e tranças afro, circulando normalmente pela cidade, indo ao banco, à faculdade, ao trabalho.
Hoje, isso, é claro, não é mais novidade, nossa, já fazem quase 20 anos!
Caetano cantou como o Ilê é lindo de se ver e Moreno, que tinha aquela vozinha de bebê, já é um homem.
Mas eu me surpreendi ao chegar no colégio de classe média alta e encontrar a jeunesse não dorée mas noir, a black beautiful teen.
São uns adolescentes completamente inconscientes do que foi ser negro esses anos todos(graças a Deus!).Uns meninos que sabem que tem o direito de estar ali, que não têm necessidade de afirmar ou esconder que são negros.Que usam tranças ou alisam o cabelo simplesmente porque gostaram do penteado.
Aposto que os pais não têm aquele olhar tranquilo, curioso, animado.
Aposto que os pais ainda têm aquele olhar temeroso ou francamente rebelde.
Aposto que os pais ainda usam a cor como bandeira, ainda tentam proteger as crias do que o mundo lhes fez.
E tenho muita dó de que o mundo ainda vai abater um pouco daquele olhar.Em alguns momentos ainda vão ser dolorosamente surpreendidos de que nem todo mundo aceite esse lugar que eles sabem que lhes pertence.
Mas , ao menos, aos pais resta o consolo de que está dando certo, de que é possível criar filhos para um mundo melhor, de que o sacrifício que fizemos, as batalhas que enfrentamos darão resultado pra eles.O mundo não anda tão pra trás assim.

por Mani * 8:28 AM

____________________

[Sábado, Março 04, 2006]

Estávamos assistindo a Fox quando passa a propaganda das Avassaladoras, uma série brasileira baseada no filme de mesmo nome.Comentário de Melissa:
"Mãe você já reparou que só série de mulher é que está "à procura do Homem ideal"?Nunca vi série sobre homem procurando a mulher(ou o homem) ideal!Isso é preconceito, machismo puro!"
Pô, ela cresceu, né?

por Mani * 10:26 AM

____________________

[Sexta-feira, Fevereiro 17, 2006]

Ela é magrinha, mas tem um cabelão.Ela é uma mocinha, de calça ballerina ou bermuda de ciclista e camiseta baby look(ah, os uniformes de hoje em dia), fichário na mão, bolsa a tiracolo(as mochilas ficaram pra trás).Séria, compenetrada, fala dos professores, do rock, assistiu Vertigo e está doida pra ver o novo show do U2 que ganhou o Grammy.Adorou o cd velho do Queen, que achou fuçando as minhas coisas, deu risada do ABBA, me perguntou se EU CONHEÇO O RED HOT CHILLI PEPPERS!
Adora os Beatles, acha Paul MCartney um "cara interessante, porque não sucumbiu às drogas e à fama".
Mas eu quis reformar o quarto dela, me livrar das bonecas e ela fez um escândalo.Diz que vai continuar pedindo presente a Papai Noel(embora eu ache que é pura esperteza) e continua largando tudo pelo meio da casa.
Ah, a adolescência começou...

por Mani * 11:17 AM

____________________